comunicação

Notícias

05 de fevereiro de 2018

Alta do preço de combustíveis pressiona
custo operacional dos transportadores

Alta do preço de combustíveis pressiona

A inflação do grupo de Transporte, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), encerrou o 2017 com alta de 4,1%, percentual que é superior ao da média nacional, calculada em 2,95% (menor patamar desde 1998). O resultado reflete, principalmente, a alta no valor dos insumos, em especial o dos combustíveis.

Os dados integram o boletim Conjuntura do Transporte – Macroeconomia, trabalho inédito lançado pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) na última quarta-feira (31). Segundo o levantamento da Confederação, os combustíveis subiram em média 8,8% no ano passado. O diesel teve elevação de 8,35%; a gasolina aumentou 10,3%.

Uma possível explicação para isso é a nova política de preços da Petrobras, que prevê reajuste diário dos valores das refinarias para as distribuidoras, acompanhando taxas de câmbio e cotações do petróleo no mercado internacional. Além disso, houve majoração, em julho, da alíquota do PIS/Cofins dos combustíveis. No diesel, o aumento foi de R$ 0,21 por litro; na gasolina, R$ 0,41 por litro.

Fonte: CNT

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

15 de fevereiro de 2018

2018: ano de investir no transporte

Entrevista do presidente da CNT, Clésio Andrade

08 de fevereiro de 2018

Simulador de financiamento da CNT

facilita compra de ônibus

06 de fevereiro de 2018

Fetronor realiza mais de180 mil aferições do Despoluir em 2017

Federação está entre as primeiras do Brasil, segundo CNT/Sest Senat

MAIS NOTÍCIAS