comunicação

Notícias

09 de março de 2016

Biodiesel no diesel
Chegará a 10% em 3 anos

Biodiesel no diesel

 


A lei que eleva a mistura obrigatória de biodiesel de 7% (B-7) para até 10% (B-10), ao longo de três anos, já aprovada pelo Congresso Nacional, aguarda sanção presidencial. O projeto foi apoiado por unanimidade no Senado e na Câmara dos Deputados, onde a votação ocorreu na quinta-feira (3). Conforme o texto, o aumento será gradual. Após a lei ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff, em um ano, o diesel comercializado nos postos de combustíveis já contará com 8% de biocombustível. No ano seguinte, chegará a 9% e, depois, a 10%.
A expectativa da Ubrabio (União Brasileira de Biodiesel e Bioquerosene), é que isso reduza a dependência externa de diesel fóssil. No ano passado, o Brasil importou sete bilhões de litros. Além disso, aumentará o aproveitamento da capacidade instalada das empresas produtoras de biodiesel no Brasil. Conforme o diretor-superintendente da entidade, Donizete Tokarski, a ANP (Agência Nacional do Petróleo), a indústria tem produção autorizada de 7,5 bilhões de litros por ano. Atualmente, são produzidos quatro bilhões de litros.
“Cada 1% de aumento da mistura significa 600 milhões de litros a mais por ano. Assim, quando alcançarmos o B-10, chegaremos a 5,8 bilhões de litros produzidos anualmente”, diz ele.  Para se ter uma ideia, o B-7 reduz em 5% as emissões de poluentes, em comparação com o diesel comum. No caso do B-10, a diminuição será de 7%. Tokarski lembra que isso está alinhado com o compromisso firmado pelo Brasil na COP-21 (21ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima) pela redução das emissões, a fim de conter o avanço do aquecimento global. “Essa agenda é totalmente conectada com a tendência mundial de melhorar os aspectos de sustentabilidade dos combustíveis”, ressalta.
Fonte: Agênica de Notícia CNT

 

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

02 de abril de 2020

Nota Oficial: Corte de recursos do SEST SENAT

Redução compromete atendimentos a trabalhadores e empresas de transporte

01 de abril de 2020

Empresas de ônibus do RN demitem

profissionais por conta da queda no fluxo de passageiros

01 de abril de 2020

Mais de 50 mil motoristas já foram

atendidos em ação do SEST SENAT

MAIS NOTÍCIAS