comunicação

Notícias

18 de junho de 2018

Cresce venda
de veículos não poluentes

Cresce venda

Os dados de vendas de veículos mostram que tem crescido a adesão ao carro elétrico e híbrido em todo o mundo. Enquanto isso, o Brasil está preocupado em resolver as demandas dos caminhoneiros investindo em subsídio ao diesel, combustível fóssil altamente poluente.

Em maio de 2018, a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA) divulgou dados que mostram que a escolha por energias alternativas na União Europeia aumentou no primeiro trimestre em 26,9%. Os carros com baterias elétricas cresceram 34,3%, e os híbridos 'plug-in' cresceram 60,2%.

Nos 28 Estados-membros da União Europeia foram vendidos nos três primeiros meses de 2018 quase 140 mil carros híbridos elétricos, alta de 25,7%.

Quando comparado com o 1º trimestre de 2017 a Alemanha lidera no ranking de venda de veículos movidos a energia alternativa (+73,4%), vindo a seguir Espanha (+53,4%) e França (+15,3%).

Em Portugal, onde a venda de veículos com energias menos poluentes também tem crescido, nos três primeiros meses de 2018 foram vendidos 726 carros elétricos (+96,7%), 794 híbridos 'plug-in' (+104,1%) e 1.664 híbridos (+64,3%). No total foram 3.777 veículos, com crescimento sobre 2017 de 75,2%.

O Governo português manteve para 2018 o incentivo de 2.250 euros para a compra de carros 100% elétricos. Há incentivo também para quem compra veículos elétricos de duas rodas (bicicletas e motos) – o comprador recebe 20% do valor de compra, até ao máximo de 400 euros. A dotação global do programa de incentivos é de 2,65 milhões de euros.

O governo português publicou em fevereiro deste ano o Decreto nº 1607/2018, que regulamenta a atribuição do Incentivo pela Introdução no Consumo de Veículos de Baixas Emissões durante o ano de 2018.

A finalidade do programa de incentivo está expressa na página do governo de Portugal: "Pretende-se contribuir para a redução de emissões de gases com efeito de estufa e, simultaneamente, contribuir para a redução de emissões poluentes e ruído em meio urbano".

SITUAÇÃO NO BRASIL DIANTE DO MUNDO

Se um consumidor brasileiro quiser adquirir um veículo elétrico ele vai enfrentar o obstáculo do preço e da baixa oferta. Há apenas 9 modelos à venda no Brasil, todos importados e com preços na casa de seis dígitos. Além disso, não há qualquer programa de incentivo para a compra de elétricos no país, nem ainda para a indústria se instalar e ampliar sua produção.

No resto do mundo, no entanto, a preocupação ambiental já alcançou as ruas. No estado americano da Califórnia, quem quer adquirir um carro verde recebe crédito de até US$ 7 mil. Na China este valor alcança US$ 10 mil.

Enquanto isso, o Brasil conta apenas com oito mil veículos elétricos, entre carros, ônibus e caminhões, o que corresponde a 0,02% da frota nacional.

Nos outros países, preocupados em conter os danosos efeitos da poluição, mais que incentivar os veículos verdes, a preocupação é banir o diesel das ruas.

Fonte: Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

13 de julho de 2018

Pesquisa aponta Campina Grande-PB

como o melhor sistema de transporte público do Brasil

12 de julho de 2018

Despoluir nas escolas participa do projeto

Pelotão da Cidadania - Conhecer e Preservar Natal

10 de julho de 2018

Eudo Laranjeiras participa de reunião da Comissão

de Assuntos Trabalhistas (CAT) na CNT, em Brasília

MAIS NOTÍCIAS