comunicação

Notícias

23 de outubro de 2017

PB faz cadastro
de passageiros com deficiência

PB faz cadastro

Passageiros com deficiência que hoje embarcam pela porta traseira dos ônibus em João Pessoa devem fazer o cadastro no sistema biométrico das empresas de transporte da cidade. O prazo para cadastramento começou nesta segunda-feira, 23 de outubro de 2017, e vai até 1º de dezembro. A partir do dia 2 de dezembro, para ter acesso à gratuidade, os passageiros com deficiência terão de encostar o dedo no leitor biométrico e passar o cartão no validador do ônibus. O embarque será feito pela porta dianteira.

O cronograma de cadastramento é de acordo com a letra inicial do nome do usuário. A cada semana, um grupo de passageiros será cadastrado. Confira:

De 23 a 27 de outubro: Nomes iniciados com A, B, C ou D

De 20 de outubro a 3 de novembro: Nomes iniciados com E, F ou G

De 6 a 10 de novembro: Nomes iniciados com H, I, K, L, N, O, P, Q ou R

De 13 a 17 de novembro: Nomes iniciados com J

De 20 a 24 de novembro: Nomes iniciados com M

De 27 de novembro a 1º de dezembro: Nomes iniciados com S, T, U, V, W, X, Y e Z

O Sintur-JP, Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de João Pessoa, estima que hoje existem 12,5 mil passageiros com deficiência que precisarão se recadastrar.

O local para o cadastramento biométrico é:

Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad), que fica na Rua Orestes Lisboa – Pedro Gondim

É necessário comparecer de acordo com o cronograma com RG, CPF e o cartão anterior.

O novo cartão terá p cadastro biométrico e a foto do passageiro estampada.

Fonte: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes (Site Diário do Transporte)

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

22 de novembro de 2017

Empresário Arthur Bruno Schwambach

Fundador do Grupo Borborema

21 de novembro de 2017

Governo regulamenta Pró-Transporte até 2020

Seleção de propostas do Refrota continuará com as regras atuais.

17 de novembro de 2017

Investimento nas rodovias é menor

que o gasto com acidentes - conforme pesquisa CNT

MAIS NOTÍCIAS