comunicação

Notícias

25 de maio de 2017

PM reduz ataques
a coletivos em Maceió

PM reduz ataques

Lançado há dois meses, o programa Força Tarefa, da Secretaria de Segurança Pública (SSP), iniciou com um saldo positivo na capital e nas cidades de Arapiraca, Penedo e União dos Palmares. Entre 20 de março e 18 de maio, a ação que amplia o policiamento ostensivo nas ruas reduziu em 77% os roubos a residências e em 72% os assaltos a coletivos urbanos em Maceió. Com mais policiais militares e viaturas nas áreas críticas, a Força Tarefa contribuiu para a diminuição de diversas ações criminosas, segundo a SSP.

Se destacaram na redução de ocorrências os assaltos a ônibus coletivos urbanos e Rodoviários, roubos a estabelecimentos comerciais, residenciais, carros, motos e de cargas. Os registros do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac) da SSP apontam que no mesmo período do ano passado a população de Maceió sofreu 256 assaltos a ônibus. Neste ano, foram 71. Os transportes coletivos Rodoviários foram alvo duas vezes nesses 58 dias de programa contra seis ocorrências nas estradas nesse mesmo intervalo em 2016.

Em relação aos roubos a residências, foram 20 no ano passado e seis neste ano. As investidas a lojas e outros pontos comerciais caíram 36,7%. Foram 60 roubos em 2016 e 38 neste ano. Os roubos de veículos também estão no saldo positivo da Força Tarefa com uma queda de 19,4%. Já os de motocicletas foram 13,7% menores. Moradora do bairro da Serraria, em Maceió, dona Cícera Juvenal afirma se sentir mais segura com a presença das viaturas e policiais nas ruas. "Quando estamos andando na rua e percebemos que as amarelinhas estão por perto nos sentimos mais protegidas. Sem medo de ir à padaria, à igreja, de sentar na praça para brincar com os netos. Isso é muito bom!", diz.

Para o secretário Lima Júnior, o reforço policial utilizando os militares em seu tempo de folga para melhor garantir a segurança da sociedade tem intimidado os criminosos. Ele aposta em reduções ainda maiores nos próximos meses. "Essas reduções provam que as amarelinhas nas ruas de Maceió e municípios alagoanos não servem para desfilar, servem para coibir a ousadia da bandidagem. Prova maior é o relatório do Neac com reduções plausíveis desde o período da implantação. Vamos apertar ainda mais o cerco e decrescer os índices mês a mês", conclui Lima Junior.

Fonte: Circuito Alagoano

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

23 de agosto de 2017

Sest Senat oferece cursos gratuitos

para aperfeiçoamento do currículo

22 de agosto de 2017

AL discute pleitos do setor de transportes

Fetronor participou do encontro com deputado George Soares

21 de agosto de 2017

Fetronor participa de seminário da reforma trabalhista

Evento reuniu 1.100 participantes no hotel Hoilliday Inn Arena

MAIS NOTÍCIAS