comunicação

Notícias

16 de agosto de 2013

114 caminhoneiros são atendidos em Mossoró
Comandos de Saúde realizou vários exames clínicos

114 caminhoneiros são atendidos em Mossoró

A 3ª edição do Comandos de Saúde nas Rodovias, realizada no dia 14 de agosto, em Mossoró, atendeu 114 caminhoneiros ao longo do dia. A ação realizada pelo SEST/SENAT Natal e pela Polícia Rodoviária Federal, contou ainda com a parceria da FETRONOR, através do Programa Ambiental do Transporte -  DESPOLUIR, além da Secretaria de Saúde de Mossoró e da Roda Brasil Transportes, que cedeu o espaço para a atividade.O Comandos de Saúde nas Rodovias realiza exames clínicos de saúde, teste de HIV, condições de trabalho, orientações de meio ambiente, entre outras atividades e alguns resultados chamaram a atenção. Do total dos caminhoneiros analisados, 76% estão acima do peso e 41% apresentam índices de triglicérides e glicemia acima do normal.

Além disso, 23% apresentaram alterações na pressão arterial e em 25% dos casos foram detectados alterações na frequência cardíaca.Outros números chamaram atenção e levantaram preocupação para as autoridades de trânsito, como na questão do uso de medicamentos impróprios, onde 21% confirmaram fazem uso destas substâncias. Além disso, 53% dos caminhoneiros admitiram trabalhar acima da carga horária prevista em lei.O Programa DESPOLUIR, realizado pela Federação das Empresas de Transporte, também esteve presente realizando inúmeras aferições nos caminhões e repassando informações sobre os cuidados com o meio ambiente e o papel do caminhoneiro nessa questão. A próxima edição do Comandos de Saúde nas Rodovias está previsto para acontecer no dia 23 de outubro, sem local confirmado ainda.

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

06 de julho de 2020

João Pessoa libera 60% da frota de ônibus

com até 12 passageiros em pé

06 de julho de 2020

Mais de 1 milhão de trabalhadores do transporte

foram imunizados na Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

06 de julho de 2020

Transporte perde mais de 20 mil empregos

formais em maio, segundo análise da CNT

MAIS NOTÍCIAS