comunicação

Notícias

08 de outubro de 2020

Crédito emergencial
do BNDES

Crédito emergencial

Empresas com faturamento superior a R$ 300 milhões agora fazem jus às linhas de financiamento do Peac (Programa Emergencial de Acesso a Crédito), do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Para pleitear o crédito, é necessário integrar o rol dos setores da economia mais impactados pela pandemia – lista que inclui empresas de transporte aéreo; transporte ferroviário e metroferroviário de passageiros; transporte interestadual e intermunicipal de passageiros; e transporte público urbano.

Como contrapartida, as empresas que aderirem ao Peac devem garantir a manutenção de empregos por 2 meses a partir da contratação dos recursos. O BNDES estima que até R$ 2 bilhões estarão disponíveis exclusivamente para a categoria “grande porte”. A expansão da faixa de beneficiados, de modo a alcançar o maior número possível de empresas, era um pleito da CNT desde que o programa foi lançado.

Além disso, a CNT recomendou uma maior publicidade das linhas emergenciais disponíveis, visto que a Pesquisa de Impacto no Transporte – Covid-19 apontou um grande desconhecimento quanto ao assunto. Na quinta rodada da pesquisa, 62,4% das transportadoras consultadas afirmaram não conhecer o Peac. Criado pela Medida Provisória nº 957, de 2020, o Peac é hoje regido pela Lei nº 14.042, de 2020.  

Fonte: CNT

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

21 de junho de 2021

Transporte público precisa de socorro financeiro e reestruturação

Esse foi o consenso dos participantes da audiência pública

21 de junho de 2021

Transporte público vive onda de falências

21 grupos encerraram as atividades no período da pandemia

21 de junho de 2021

Recife aprova priorização de vacina contra

covid-19 para motoristas de ônibus

MAIS NOTÍCIAS