comunicação

Notícias

05 de agosto de 2020

Campina Grande
opera com 30% da frota

Campina Grande

A pandemia de coronavírus afetou duramente as empresas do setor de transporte público de Campina Grande, na Paraíba.

Assim como na maioria das cidades brasileiras, as empresas de ônibus do município do Agreste da Paraíba ameaçam encerrar suas atividades nos próximos dias e demitir centenas de trabalhadores.

A queda na demanda foi acentuada, segundo informações do Sitrans, entidade sindical que reúne as empresas do Serviço de Transporte Público de Passageiros por Ônibus do Município.

Dados da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) dão números à crise: o número de passageiros caiu de 100 mil por dia (antes da pandemia) para cerca de 15 mil/dia durante a pandemia.

Com a abertura do comércio, os passageiros não voltaram, com a média diária chegando a apenas 33 mil passageiros.

 O diretor institucional do Sitrans, Anchieta Bernardino, anunciou que empresas do setor, algumas com mais de 60 anos de atuação, poderão encerrar suas atividades nos próximos dias e demitir centenas de trabalhadores.

As empresas que integram os consórcios Santa Maria e Santa Verônica devem demitir 200 profissionais até o final deste mês.  “Se não houver essa ajuda urgente, haverá o colapso total do sistema em 60 dias”, com a cidade podendo ficar sem o serviço, que é considerado pela Constituição Federal como essencial”, afirmou Anchieta.

Fonte: Diário do Transporte

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

30 de setembro de 2020

Publicação orienta candidatos sobre

transporte público

29 de setembro de 2020

Gestão ágil requer adaptabilidade e

flexibilidade das organizações

29 de setembro de 2020

Sistema CNT promove capacitação

em gestão ágil para setor transportador

MAIS NOTÍCIAS