comunicação

Notícias

06 de abril de 2015

Depredações reduzem frota do transporte
Levantamento da NTU aponta prejuízo de R$ 0,43 bilhão entre 2004 e 2015

 Depredações reduzem frota do transporte

Levantamento da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) aponta que, somente em 2015, 83 ônibus foram incendiados em atos de criminosos e de vandalismo pelo Brasil. O Sudeste do país lidera, com 47 veículos danificados, 56,6% do total. O levantamento considera as ocorrências registradas até 16 de março. De 2004 até o final do ano passado, foram 1.306 ataques a coletivos. Na Grande Goiânia, só no ano passado foram depredados 39 veículos do transporte público, segundo informações do blog da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC). Estima-se que entre 2004 e 2015 empresas tenham tido um prejuízo R$ 0,43 bilhão para repor e reparar os ônibus danificados.

O diretor executivo da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Marcos Bicalho, explica que as seguradoras não estão fazendo mais seguros desses veículos e a destruição demonstra falta de segurança nos estados brasileiros. "Além disso, quem arca com o prejuízo é o usuário porque o ônibus é retirado da linha e a reposição demora, no mínimo, três meses".

Em nota, a concessionária da RMTC explica que o ato de vandalismo mais frequente é praticado por adolescentes, que danificam a mangueira de ar que faz o controle do funcionamento das portas dos veículos. Outros problemas apontados pelo órgão são pichação tanto interna quanto externa, destruição dos bancos e quebra do tampão da ventilação no teto dos ônibus. Ainda segundo a Concessionária as linhas mais problemáticas estão nas regiões Oeste e Sul de Goiânia e que, neste último caso, os problemas surgem em dias de jogos.

Fonte: JORNAL O HOJE - GO

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

27 de maio de 2020

Pandemia pede senso de urgência

na condução da política econômica

27 de maio de 2020

Fetranspor calcula prejuízos de R$ 843 milhões

e perda de 213 milhões de passgeiros

27 de maio de 2020

Para o transporte, nada

Artigo de Antenor Pinheiro - Jornal O Popular

MAIS NOTÍCIAS