comunicação

Notícias

10 de junho de 2021

Imposto para
unir Cofins e PIS

Imposto para

Sem conseguir emplacar um imposto sobre transações para reduzir os encargos na folha de salários, a equipe econômica pode propor a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) com duas alíquotas - uma de 12% para a indústria e outra menor para comércio e serviços, setores mais intensivos em mão de obra e que têm custo maior com tributos sobre salários.

A sinalização foi feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ontem, durante um evento virtual da Frente Parlamentar do Setor de Serviços. O segmento é um dos mais resistentes ao avanço da CBS, que substituiria os atuais PIS e Cofins, justamente porque uma alíquota única representaria, para o setor, risco de mais carga tributária.

Segundo Guedes, a alíquota diferenciada seria mantida enquanto não for possível desonerar a folha de pagamentos.

Em seu plano original, o ministro pretendia aprovar um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) federal, unificando os tributos sobre consumo, e, em outra frente, desonerar a folha de pagamento.

Hoje, empresas pagam uma contribuição patronal à Previdência de 20% sobre os salários. A ideia de Guedes era trocar esse tributo por um imposto sobre transações, nos mesmos moldes da antiga CPMF, mas a proposta enfrenta resistências.

"Gostaria de fazer uma reforma tributária um pouco mais ampla, não é o momento, mas não vamos desistir. Vamos fazer o que é possível agora", disse Guedes.

Estadão

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

21 de junho de 2021

Transporte público precisa de socorro financeiro e reestruturação

Esse foi o consenso dos participantes da audiência pública

21 de junho de 2021

Transporte público vive onda de falências

21 grupos encerraram as atividades no período da pandemia

21 de junho de 2021

Recife aprova priorização de vacina contra

covid-19 para motoristas de ônibus

MAIS NOTÍCIAS