comunicação

Notícias

06 de fevereiro de 2013

Mais recursos para o transporte
BNDES pretende dobrar financiamentos

Mais recursos para o transporte

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) pretende dobrar o volume de financiamento a projetos de transportes no Brasil para R$ 20 bilhões ao ano até 2015, em um esforço para melhorar a infraestrutura do País.
No ano passado, o governo revelou que pretende investir quase R$ 200 bilhões em infraestrutura nos próximos 10 anos. A ideia é entregar projetos de construção para companhias privadas, na tentativa de acelerá-los, apesar de o BNDES já ter se comprometido com o financiamento de até 80% desses projetos. "O grande problema do Brasil é logística", disse Nelson Siffert, superintendente de infraestrutura do BNDES. "Nosso desafio é dobrar o financiamento até 2015."
A falta de infraestrutura adequada obriga as empresas brasileiras a gastarem cerca de 13% de sua receita em custos com transporte, quase o dobro do que é gasto pelas companhias dos Estados Unidos, segundo um estudo da Fundação Dom Cabral. Dois terços do que é transportado no Brasil passa por rodovias, que estão em precárias condições. Além disso, os aeroportos e portos têm operado há anos acima da capacidade, com algumas cargas ficando dias à espera do desembarque.
Ao entregar as rédeas para o setor privado, o governo espera obter 10 mil quilômetros de novas ferrovias e 7.500 quilômetros de rodovias, o que, segundo estimativas do governo, deve custar R$ 133 bilhões. As mudanças nas regulamentações dos portos deve gerar R$ 54 bilhões em investimentos até 2017, enquanto a concessão de mais dois aeroportos à iniciativa privada vai requerer investimento de R$ 114,4 bilhões.
As licitações para esses projetos começarão ainda este ano, e Siffert afirmou que o BNDES está disposto a dar suporte inicial aos operadores privados para que o trabalho comece o quanto antes. A instituição também se comprometeu a apoiar a emissão de bônus de infraestrutura. O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, já afirmou que o Brasil pode emitir este ano R$ 50 bilhões em bônus de infraestrutura. Siffert estimou que esses bônus devem financiar cerca de 15% dos custos totais dos projetos. As informações são da Dow Jones.
Da Exame

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

07 de agosto de 2020

PL que votará ajuda ao transporte público

define repasse a cidades com mais de 200 mil habitantes

06 de agosto de 2020

Câmara aprova urgência para votação

da ajuda de R$ 4 bilhões às empresas de ônibus

05 de agosto de 2020

Crise no transporte público de Campina Grande

obriga empresas a operarem com apenas 30% da frota

MAIS NOTÍCIAS