comunicação

Notícias

01 de junho de 2020

Mobilidade é direito
essencial e permanente

Mobilidade é direito

Nunca se debateu tanto sobre o que é realmente essencial. Alimento, saúde, segurança e transporte são inquestionáveis, pois estão ligados aos direitos fundamentais das pessoas.Porém, o transporte público coletivo no Brasil foi assolado pelos agravantes da pandemia num momento em que já vinha enfrentando desafios de ordem institucional e econômica. Redução de passageiros, ausência de subsídios, preço de passagens onerados por gratuidades, enfim, o que estava difícil ficou ainda pior. Mas, sendo serviços indispensáveis e insubstituíveis para a maioria da população, eles continuam sendo ofertados graças à perseverança das empresas operadoras e dos profissionais que diariamente tomam seus postos e seguem literalmente em frente.

Ao assumir a presidência da Associação dos Transportadores Intermunicipais Metropolitanos de Passageiros (ATM), representando empreendedores e parceiros do segmento, tomo como guia a convicção de que o caminho da retomada do setor passará por tirá-lo da zona de invisibilidade, onde também se encontram grupos de pessoas e atividades que os tempos de pandemia trouxeram à luz. Com o apoio das instituições governamentais e da imprensa, precisamos persistir na divulgação da importância do transporte coletivo no Brasil.

Outros sistemas surgiram e vão surgir, mas os meios coletivos devem ser preservados e vistos, como geradores de empregos e de riqueza.

Só cultivando essa consciência a sociedade vai ser sensível aos ajustes necessários para que o setor sobreviva.

Aproveito para homenagear os 4.950 colaboradores das nove empresas associadas que levam o transporte público a 85% da Região Metropolitana de Porto Alegre, e que, em 2019, conduziram cerca de 7 milhões de pessoas mensalmente aos seus locais de trabalho e de volta às suas casas, contribuindo para a mobilidade dessa população que conta com o transporte coletivo para exercer seu direito à vida e à cidadania.

O transporte público no Brasil foi assolado pelos agravantes da pandemia quando enfrentava desafios

José Antônio S. Ohlweiler, presidente da Associação dos Transportadores Intermunicipais Metropolitanos de Passageiros

Foto: Robervaldo Rocha

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

15 de julho de 2020

Governo edita decreto ampliando prazo para suspensão

de contratos de trabalho e redução da jornada

15 de julho de 2020

À espera de socorro - Transporte de passageiros

precisa da atuação imediata do Estado para equilibrar perdas na pandemia

15 de julho de 2020

Manifesto pela criação do Sistema Único

de Mobilidade Urbana - SUM

MAIS NOTÍCIAS