comunicação

Notícias

28 de junho de 2013

Nova licitação para o transporte de Pernambuco
Edital é voltado para melhorias na frota do Recife

Nova licitação para o transporte de Pernambuco

Em meio às manifestações populares em todo o país, que têm a qualidade do transporte entre suas principais bandeiras, o governo do estado de Pernambuco lançou o segundo edital de licitação para o Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP). A nova tentativa ocorre 70 dias após o fracasso do primeiro edital, quando nenhuma empresa se apresentou para concorrer. O chamado tem a missão de ser mais atraente aos empresários do setor e responder aos anseios da população.

Uma das mudanças é que a licitação foi dividida em duas etapas: a primeira com dois lotes, em que estão inseridos os corredores exclusivos Norte/Sul e Leste/Oeste, e a segunda com cinco, que será publicada em agosto. Outra mudança é que só os ônibus que circularão nos corredores do BRT - sigla inglesa para transporte rápido por ônibus -  serão climatizados em 2014. E até junho de 2015, os coletivos articulados (sanfonados), que já atuam no sistema convencional, receberão os equipamentos. Ao todo, de 10% a 12% da frota terão ar-condicionados.

O edital anterior previa a climatização de todos os ônibus do Sistema Estrutural Integrado (SEI) - cerca de 800 - em 2014 e do restante até 2020. Agora, o cronograma dependerá do custo da refrigeração. A avaliação do consumo do diesel com o ar-concionado será apresentada até dezembro de 2014. “Nenhuma cidade brasileira tem toda a frota climatizada. Não temos parâmetro para comparar”, revelou o secretário das Cidades, Danilo Cabral. Segundo ele, o primeiro edital previa custo de 7% a mais no consumo. Já os empresários argumentaram que o acréscimo seria de até 30%. “Para termos a informação precisa, os ônibus estarão equipados com telemetria, que irá medir o real consumo”, afirmou o secretário.

A homologação da licitação dos dois primeiros lotes está prevista para setembro. O estado acredita que haverá tempo para providenciar a compra dos ônibus do BRT. “Até março de 2014, toda a frota poderá estar disponibilizada, mas a gente pretende iniciar a operação dos dois corredores em janeiro de 2014”, explicou o presidente do Grande Recife, Nélson Menezes.

A exploração do sistema pelas operadoras permanece com prazo de 15 anos, prorrogável por cinco. O custo estimado para a prestação de serviço nos sete lotes é de R$ 15 bilhões. Nesta licitação prevalecerá o menor preço. “No edital anterior havia a combinação de preço e técnica. O critério sugerido pelo Tribunal de Contas do Estado é o da menor remuneração, mas não iremos abrir mão da qualidade”, ressaltou o secretário.

Fonte: Diário de Pernambuco

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

01 de junho de 2020

Mobilidade é direito essencial e permanente

Artigo do Presidente da ATM

01 de junho de 2020

Câmara aprova MP do Programa Emergencial

de Manutenção do Emprego e da Renda

01 de junho de 2020

PIB do transporte cai 2,4% no primeiro trimestre

Análise da CNT mostra que o setor foi diretamente afetado pela pandemia

MAIS NOTÍCIAS