comunicação

Notícias

20 de março de 2014

Novas regras contra o transporte pirata
Resolução da ANTT manda recolher o veículo e multar proprietário

Novas regras contra o transporte pirata

Passam a valer, a partir desta quinta-feira (20), as novas regras para coibir a circulação de ônibus clandestinos no Transporte Interestadual de Passageiros. Medidas como apreensão de veículo por, no mínimo, 72 horas e previsão de novos desembolsos pelos infratores são algumas novidades trazidas pela Resolução Nº 4.287 da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), publicada hoje no Diário Oficial da União.

O procedimento de apreensão destina-se aos casos em que a fiscalização constata o transporte clandestino de passageiros. Com essa medida administrativa, o veículo passa a ficar fora de operação por um período mínimo fixo até a correção da irregularidade. Além disso, a resolução traz a obrigatoriedade do custeio, por parte do infrator, das despesas com a guarda e a remoção do veículo.

Outra novidade prevista refere-se ao transbordo de passageiros de um veículo clandestino para outro regularizado. Atualmente, quando há flagrante de transporte clandestino, transferem-se os passageiros para outro veículo regularizado no local onde se constatou a irregularidade. Nessas situações, cabe à empresa infratora o custeio com as passagens.

De acordo com a Resolução, os passageiros deverão ser deslocados, com custos também arcados pela empresa infratora, até um terminal rodoviário ou ponto de parada indicado pela ANTT para que possam seguir viagem até a origem ou o destino final. A cobertura dos custos a partir desse ponto permanece sob responsabilidade da empresa infratora.

Em 2013, foram lavrados 1.786 autos de infração referentes a transporte irregular de passageiros. As ações de fiscalização identificaram problemas como despreparo dos motoristas, ausência de carteira de habilitação e jornada excessiva de trabalho.

Com informações da ANTT

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

27 de maio de 2020

Pandemia pede senso de urgência

na condução da política econômica

27 de maio de 2020

Fetranspor calcula prejuízos de R$ 843 milhões

e perda de 213 milhões de passgeiros

27 de maio de 2020

Para o transporte, nada

Artigo de Antenor Pinheiro - Jornal O Popular

MAIS NOTÍCIAS