comunicação

Notícias

26 de junho de 2020

Ônibus 40% mais
rápidos na Av. Agamenon

Ônibus 40% mais

 Mesmo com o menor fluxo de veículos por conta da pandemia do coronavírus, passageiros e motoristas do transporte público já começam a sentir mudanças após a implantação de 4km de Faixa Azul na Avenida Governador Agamenon Magalhães há uma semana. Um dos principais corredores da capital pernambucana, a avenida recebe mais de 64 linhas de ônibus que transportam, em média, 150 mil passageiros diariamente. De acordo com a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), a faixa exclusiva para o ônibus já trouxe um ganho de 41% no tempo de deslocamento do transporte público. No total, agora são cerca de 62 km de corredores exclusivos para transporte público e táxis, sendo 40 km de Faixa Azul. Diante do percentual, o Diario foi até pontos de ônibus da avenida para saber os impactos da medida na vida dos passageiros e motoristas de ônibus.

 Rose Alves, 31 anos, trabalha em um estabelecimento e pega ônibus na Agamenon todos os dias. "O percurso está mais rápido, apesar da menor movimentação durante a pandemia. Acredito que só vamos notar de verdade as mudanças quando voltarmos à normalidade. A queixa que tenho é que o tempo de espera ainda está grande. No geral, achei positiva a implantação nessa avenida", disse a vendedora sobre os corredores implantados na faixa central da via, em ambos os sentidos, na imediação entre o Viaduto da Avenida João de Barros e a Rua do Paissandu.

  Ricardo Mendes, 49, atua no ramo da produção de eventos e voltou a se deslocar para a Zona Sul recentemente."Agora, acho que estamos em um processo de adaptação, pois ainda não voltamos 100%. Eu gosto muito da Zona Azul, pois já vivenciei projetos semelhantes em São Paulo e Curitiba. Lá funciona e aqui deveria ter sido implantado há muito tempo", opinou.

 Já do lado esquerdo da Avenida, no sentido Olinda, Emanuel Ribeiro, 18, aguardava qualquer uma das conduções para vender relógios. O ambulante mora em Prazeres, em Jaboatão, e trabalha no Instituto Manassés há um ano. "Dessa parada próxima do começo da Conde da Boa Vista para Olinda eu demorava uns 40 minutos, agora a viagem dura 25 minutos. Para mim é algo novo porque sou do Maranhão e não lembro de ter visto esse tipo de coisa lá".

 Airton Travassos é motorista da linha Dois Unidos (760) há seis meses. "Está bem melhor, fluindo mais. Para nós, motoristas, é ótimo. Nesse período de pandemia eu estou economizando cerca de 20 minutos na Agamenon Magalhães por conta dessa faixa azul. Sem ela, eu estaria gastando mais 30 minutos. Eu também creio que vá complicar um pouco para os motoristas de automóveis porque o fluxo será muito grande no futuro, porém ainda assim acho melhor que exista". Jailson da Silva, 41, é motorista do PE-15 - Boa Viagem (50) e tem uma opinião parecida. "Estou economizando cerca de 20 a 25 minutos. Por enquanto parece ser pouco, mas quando voltarmos ao fluxo comum fará muita diferença. Nós aguardamos por essa faixa há anos".

 A implantação da faixa causou diversas mudanças nos arredores da Agamenon. Por isso, agentes de trânsito continuam nas ruas para orientar os condutores durante esse período inicial das mudanças. A CTTU ressalta que é importante respeitar a sinalização horizontal e vertical na Faixa Azul.

 "Garantir espaço para o transporte público em uma avenida de grande porte como a Agamenon Magalhães é uma forma de dar prioridade aos que mais precisam", ressaltou a presidente da CTTU, Taciana Ferreira.

Fonte: Diário de Pernambuco

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

15 de julho de 2020

Governo edita decreto ampliando prazo para suspensão

de contratos de trabalho e redução da jornada

15 de julho de 2020

À espera de socorro - Transporte de passageiros

precisa da atuação imediata do Estado para equilibrar perdas na pandemia

15 de julho de 2020

Manifesto pela criação do Sistema Único

de Mobilidade Urbana - SUM

MAIS NOTÍCIAS