comunicação

Notícias

30 de junho de 2020

RN inicia
reabertura da economia

RN inicia

 A reabertura da economia no Rio Grande do Norte começará quarta-feira (1º). A decisão foi tomada pela governadora Fátima Bezerra (PT) e foi comunicada às entidades representativas  dos setores produtivos na tarde desta segunda-feira. Após essa primeira reunião, ela comunicará a decisão aos representantes dos Poderes.  

 Antes de tomar a decisão, Fátima Bezerra ouviu o Comitê Científico da Sesap. Independente desse início da flexibilização, o Governo do Estado manterá as medidas de controle para manter o combate à covid-19 no Rio Grande do Norte. A liberação será condicionada a uma série de exigências para evitar que essa nova etapa gere elevação da contaminação.  

 A reabertura deverá acontecer segundo o protocolo de segurança estabelecido pelo Governo do RN com base em estudo feito pelo setor produtivo, dividido em quatro fases. Em portaria publicada semana passada, o Executivo estabeleceu que a primeira fase será dividida em "frações". 

 Primeiro reabrirão os pequenos comércios - mais necessitados - e aqueles que têm baixo poder de aglomeração. Após cinco dias, outros tipos de estabelecimento poderão abrir. E com 15 dias encerra-se a primeira onda de reabertura. O Rio Grande do Norte começou a registrar alguns índices que indicam menor pressão sobre o sistema de saúde.

A Fase 1 está dividida em 2 (duas) frações, nas quais alguns setores prioritários da atividade econômica retomarão, gradualmente, o funcionamento, mediante o cumprimento de protocolos sanitários.

Estas são as atividades que poderão ser retomadas a partir do dia 1º.

I – atividades de informação, comunicação, agências de publicidade, design e afins;
II – salões de beleza, barbearias e afins;
III – estabelecimentos com até 300 m2 e com “porta para a rua”,
dos seguintes ramos:
a) papelarias, bancas de revistas;
b) comércio de produtos de climatização;
c) comércio de bicicletas e acessórios;
d) comércio de vestuário;
e) armarinho.

Fração 2: No 8º dia do cronograma está previsto o retorno das atividades abaixo:

I – serviços de alimentação de até 300m2 (restaurantes e food trucks);
II – estabelecimentos com até 600 m2 e com “porta para a rua”, dos seguintes ramos:
a) comércio de móveis, eletrodomésticos e colchões;
b) lojas de departamento e magazines não localizados dentro de
shopping centers ou centros comerciais;
c) agências de turismo;
d) comércio de calçados;
e) comércio de brinquedos, artigos esportivos e de caça e pesca;
f) comércio de instrumentos musicais e acessórios; de equipamentos de áudio e vídeo; de eletrônicos/informática; de equipamentos de telefonia e comunicação;
g) joalherias, relojoarias, bijuterias e artesanatos;
h) comércio de cosméticos e perfumaria.

Protocolos sanitários

A higienização dos locais, disponibilização de álcool em gel 70%, uso de máscaras por clientes e funcionários, além do controle de acesso e número de pessoas nos estabelecimentos estão entres as determinações.

Compartilhe esta notícia

últimas notícias

15 de julho de 2020

Governo edita decreto ampliando prazo para suspensão

de contratos de trabalho e redução da jornada

15 de julho de 2020

À espera de socorro - Transporte de passageiros

precisa da atuação imediata do Estado para equilibrar perdas na pandemia

15 de julho de 2020

Manifesto pela criação do Sistema Único

de Mobilidade Urbana - SUM

MAIS NOTÍCIAS