comunicação

Notícias

12 de agosto de 2013

Sistema numérico de identificação dos ônibus de João Pessoa facilita o dia a dia dos passageiros
Modo identifica rotas dos veículos nos principais corredores

Sistema numérico de identificação dos ônibus de João Pessoa facilita o dia a dia dos passageiros

Embora antigo, porque foi adotado há mais de 20 anos, algumas pessoas ainda desconhecem o modo de organização e codificação das linhas de ônibus de João Pessoa que utiliza números para representar as rotas por onde circulam os ônibus, facilitando o dia a dia dos passageiros. A representação numérica das rotas dos ônibus urbanos é uma convenção adotada desde a época que o sistema atual foi planejado e está relacionada aos sete principais corredores da cidade. Estes itinerários estão identificados pela seguinte numeração: 0 – “Roger”; 1 – “Cruz das Armas-Vasco da Gama (Jaguaribe)”; 2 – “02 de Fevereiro-Cristo-Rangel-Vasco da Gama (Jaguaribe)”; 3 – “Av. Pedro II”; 4 – “Av. Beira Rio”; 5 – “Av. Epitácio Pessoa”; 6 – “Av. Tancredo Neves-Praias”; 7 – “Acesso Oeste (Alto do Mateus)”.

Assim, é através da combinação destes algarismos que se obtém a identificação dos trajetos, além da indicação das denominações nos letreiros frontais do ônibus. “Conhecendo o sistema, fica fácil para o passageiro tomar a condução de um modo adequado. O importante para ele é estar atento aos dois primeiros números do código. Por exemplo: se ele souber que “1” equivale ao corredor de Cruz das Armas e “5” à avenida Epitácio Pessoa, ele vai ter menos chances de errar ao pegar a linha Circular “1500”, explica o diretor institucional da Associação das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (AETC), Mário Tourinho.

As linhas radiais estão representadas por três números e, geralmente, só passam por um corredor. Por exemplo: na linha 510 “Tambaú via Tamandaré”, o uso do algarismo “5” no início do código quer dizer que o veículo passa pelo corredor “Epitácio Pessoa”, o mais movimentado da cidade com 35 linhas em trechos diferentes, circulando diariamente. Já as linhas circulares são identificadas por quatro números e atendem a diversos corredores. O percurso mais longo é feito pelos ônibus circulares 1500 e 5100, que percorrem, em média, 50 km, numa viagem que dura, em média, 110 minutos.

Atualmente, o sistema de transporte pessoense conta com uma frota de 517 ônibus, sendo que 458 ônibus ficam em operação e 59 veículos ficam nas garagens como reserva técnica, das seis empresas concessionárias: Transnacional, Reunidas, São Jorge, Santa Maria, Mandacaruense e Marcos da Silva, que agora integram dois consórcios distintos. O Unitrans, que incorporou a Transnacional e Reunidas e o Nossa Senhora dos Navegantes compostos pelas demais empresas do sistema.

A frota está distribuída em 86 linhas que trafegam pelos bairros da capital. Destas, 60 são radiais, 20 são circulares e seis são destinadas à integração em bairros onde a acessibilidade dos moradores aos ônibus comuns é mais difícil por conta das condições de tráfego das vias. Cerca de 2.800 operadores trabalham no sistema de transporte, na função de motorista, cobrador, fiscal ou despachante. O sistema transporta, em média, 270 mil/ dia, entre passageiros que pagam passagem inteira, estudantes e pessoas que tem o passe livre. A AETC tem  aproximadamente 100 funcionários que atuam no posto sede e nos demais 14 postos da entidade em vários bairros  da cidade.

Fonte: News - Assessoria & Comunicação


Compartilhe esta notícia

últimas notícias

06 de julho de 2020

João Pessoa libera 60% da frota de ônibus

com até 12 passageiros em pé

06 de julho de 2020

Mais de 1 milhão de trabalhadores do transporte

foram imunizados na Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

06 de julho de 2020

Transporte perde mais de 20 mil empregos

formais em maio, segundo análise da CNT

MAIS NOTÍCIAS